Governança de TI: conheça as principais metodologias de boas práticas dessa área

Governança de TI: conheça as principais metodologias de boas práticas dessa área

Contar com boas práticas de Tecnologia da Informação deixou de ser um luxo e passou a ser uma necessidade urgente para as companhias em virtude dos impactos causados pela transformação digital e a pandemia da Covid-19. Essa conjuntura propiciou à governança de TI assumir um papel ainda mais estratégico no mundo corporativo.

Uma empresa, sem dúvida, precisa investir em soluções tecnológicas que sejam capazes de agregar valor e de melhorar os serviços de forma significativa. Entretanto, para essa meta ser atingida é fundamental seguir boas práticas de gestão e manter o foco na melhoria contínua.

Neste artigo, vamos abordar aspectos relevantes para a administração de recursos tecnológicos ser mais eficiente e ajudar uma empresa a conquistar uma performance notável. Confira!

O que é Governança de TI

Consiste em um conjunto de práticas que viabiliza uma corporação a adotar soluções tecnológicas dentro dos melhores procedimentos do mercado. Em outras palavras, abrange medidas ligadas à política de proteção de dados, planejamento estratégico, investimento em ferramentas, manutenção de recursos e produtividade da equipe.

A governança de TI é um instrumento vital para uma empresa estar atenta ao uso adequado de softwares e hardwares para manter e aperfeiçoar os serviços prestados ao público-alvo. É uma ação que deve ser analisada e revisada periodicamente, para que os colaboradores assimilem o papel do avanço tecnológico para o negócio ser mais rentável.

Não adotar uma política de gestão de recursos de Tecnologia da Informação com foco em resultados é um erro grave e que deve ser evitado ao máximo. Afinal, as corporações precisam estar cada vez mais conectadas com as preferências dos clientes e oferecer a eles um atendimento personalizado, voltado para a fidelização.

Como a governança de TI pode auxiliar a gestão estratégica da sua empresa

O gerenciamento das ferramentas tecnológicas deve ser tratado como uma peça-chave para o sucesso corporativo. Ou seja, a empresa deve ter consciência de que é primordial otimizar os recursos de TI para atingir metas e identificar tendências no comportamento do consumidor de maneira mais consistente.

É preciso analisar o mercado, visualizar oportunidades, gerenciar as finanças e investir nas soluções mais adequadas para manter a competitividade em um excelente patamar. Para isso, a gestão de Tecnologia da Informação deve ser inserida no planejamento estratégico da empresa. Do contrário, os resultados ficarão abaixo das expectativas.

A governança de TI necessita de um cuidado especial, porque influencia cada vez mais no desempenho de todos os setores de uma companhia. Se isso for devidamente observado pelas lideranças, maiores são as possibilidades de a tecnologia contribuir para a expansão dos negócios e consequentemente dos lucros.

Conheça as principais metodologias em governança de TI

Com o objetivo de ajudar você a colocar em prática bons procedimentos de gestão de TI, vamos destacar os métodos mais adotados para administrar os recursos tecnológicos no mundo corporativo. Acompanhe!

Seis Sigma

É uma metodologia que pode ser considerada um sistema de gestão, porque se baseia em resultados quantitativos, objetivos estruturados e na disciplina para atingir metas. Para a governança de TI, esses pilares são valiosos, uma vez que o uso de soluções tecnológicas deve ser justificado para a empresa investir de forma correta.

Também vale destacar que a Seis Sigma tem como principais objetivos reduzir custos, otimizar os processos e elevar os níveis de satisfação dos clientes. Inegavelmente, atingir esses requisitos exige o uso de ferramentas de TI que estejam alinhadas com os interesses de uma corporação em curto e médio prazos.

eSCM-SP

É um indicador criado pelo Information Technology Services Qualification Center (ITSqc) da Carnegie Mellon University (CMU) e tem como prioridade adotar os melhores procedimentos para expandir a qualidade dos serviços de TI.

É um método bastante direcionado para o segmento de outsourcing de Tecnologia da Informação e abrange áreas como gestão do conhecimento, administração de pessoas, gerenciamento da performance, acompanhamento das ameaças e execução dos serviços.

Para essa metodologia ser efetivamente aplicada, é interessante que os requisitos para o atendimento às demandas de TI estejam devidamente acordados. Dessa maneira, são maiores as chances de os trabalhos serem feitos seguindo as boas práticas do mercado.

Cobit

Uma das principais características desse modelo de governança de TI é a adoção de várias práticas que abrangem o planejamento e até o monitoramento da performance. Para isso ser devidamente executado, é muito importante que os trabalhos do setor de Tecnologia da Informação estejam alinhados com os objetivos da corporação.

Assim, o Cobit pode colaborar, de maneira significativa, para descrever e executar processos que permitam otimizar os recursos tecnológicos. Uma maneira de tornar isso uma realidade é estabelecer mecanismos de controle no uso das soluções, que devem estar conectados com as iniciativas da organização.

Uma avaliação constante das práticas é vital para essa metodologia identificar fatores que podem ser aperfeiçoados em curto prazo. Dependendo do cenário, pode ser elaborado um guia para ajudar os gestores a delegar tarefas e a identificar processos que podem ser integrados, o que viabiliza a aprimoração dos serviços.

TCO

Denominada de Total Cost of Ownership, a sigla TCO significa em português Custo Total de Propriedade. Ela consiste em uma métrica que é aplicada para o cálculo dos custos de aquisição e utilização de um ativo (equipamento, sistema etc.). Por isso, é um fator que deve ser avaliado com muita atenção pelas companhias.

Uma boa governança de TI deve sempre estar atenta ao orçamento, porque é um item relevante para indicar a capacidade de investimento em soluções que contribuam para manter a infraestrutura tecnológica em um patamar adequado com as metas organizacionais.

Cortar custos passou a ser uma das grandes prioridades na conjuntura atual. E isso mostra como a uma análise correta do TCO pode colaborar para uma empresa tomar uma decisão pautada em informações relevantes. Dessa forma, aumentam as chances de seguir o melhor caminho para manter as finanças saudáveis e obter um rendimento notável.

ITIL

É um conjunto de boas práticas para o gerenciamento de projetos ligados ao segmento de Tecnologia da Informação. Por exemplo, quando uma empresa pensa em desenvolver um aplicativo para facilitar a compra de mercadorias pelos clientes.

Nesse caso, a equipe de desenvolvedores deve seguir procedimentos (uso de linguagens de programação, etapas a serem realizadas etc.) que estejam de acordo com a metodologia ITIL, para as entregas serem feitas da melhor forma possível e atingirem os resultados esperados.

Não há dúvidas de que padronizar a gestão dos recursos tecnológicos somente se torna viável por meio de uma governança de TI. Isso deve ser levado em consideração para otimizar o rendimento da equipe e das soluções tecnológicas.

Que tal contar com a Parafernália Interativa para entregar a melhor equipe alinhada às boas práticas de gestão de TI? Somos especialistas em Staffing de TI e CTO as a Service, contando com a melhor expertise do Brasil.

Deseja saber mais? Entre em contato conosco.

Vamos começar a contruir um
Negócio digital moderno?

Entre em contato com NOSSOS CONSULTORES